Os caldos de ossos não são tão usados no Brasil, mas em outros países são muito populares e são usados como um suplemento de saúde. Os caldos feitos em casa são uma ótima fonte de minerais e aminoácidos. Também contém compostos comercializados sob a forma de suplementos para reduzir inflamação, artrite e dores articulares.
Os caldos de ossos ajudam a recuperar o intestino nos casos de permeabilidade intestinal, regulam a digestão, são importantes para o reparo muscular e para o crescimento, auxiliam no equilíbrio do sistema nervoso fortalecem o sistema imunológico. A gelatina presente no caldo também ajuda a reduzir a dor e a inflamação nas articulações, previne perda óssea, melhora o aspecto da pele e fortalece as unhas e os cabelos.
Algumas culturas têm o hábito de beber uma caneca de 250 ml de caldo como suplemento, como se fosse café ou chá. As vezes também usam em receitas que pedem caldos ou como base para sopas. Os ossos podem ser comprados no açougue. Outra opção é guardas os ossos das aves que assar.
É possível usar ossos de praticamente qualquer animal: boi, vitela, cordeiro, búfalo, veado, frango, pato, peru ou porco. Tente conseguir ossos variados – tutano, rabo e “ossos para sopa”. Não deixe de incluir ossos maiores, como os de articulações ou de patas.
Para facilitar sua vida algumas receitas pedem apenas pequenas quantidades de caldo, por isso, armazene parte do caldo pronto em forminhas de gelo, no congelador.

Rendimento: 4 litros
Tempo de preparo: 15 minutos
Tempo de cozimento: 12 a 24 horas

Ingredientes:

  • 1,5 Kg a 2 Kg de ossos de boi
  • 2 cenouras picadas
  • 3 talos de aipo picados
  • 2 cebolas picadas
  • 5 a 6 talos de salsa fresca
  • 1 ramo de tomilho fresco
  • 2 colheres de sopa de vinagre de maçã
  • 10 grãos de pimenta-do-reino
  • 1 colher de chá de sal

Preparo:

Coloque todos os ingredientes em uma caçarola funda, cubra com água e leve ao fogo. Ao levantar fervura, tampe e baixe o fogo. Cozinhe em fogo brando por 12 a 24 horas, sem mexer.
Coe o caldo em uma peneira de malha fina. Descarte os resíduos sólidos. Transfira o caldo para vários recipientes a fim de acelerar o resfriamento – não leve à geladeira ou freezer enquanto ainda estiver quente! Deixe o caldo na geladeira (sem tampar) durante várias horas, até a gordura subir à superfície e endurecer. Retire a gordura com uma colher e descarte-a.
Depois de frio, o caldo de carne pode ter aparência um pouco gelatinosa. É apenas a gelatina do colágeno presente nos ossos. Basta aquecer o caldo aos poucos para que ele retorne ao estado líquido. Guarde o caldo na geladeira por 3 a 4 dias ou no freezer por até 6 meses.

Fonte: livro Whole 30