Eu era daquelas que adorava bar, noitada e, claro, uma cervejinha. Nunca conseguia acordar cedo e vivia de ressaca. Ao contrário do que dizem por aí, as pessoas que praticam atividade física não nasceram gostando desta vida. E eu sou a prova viva disso! Levava uma vida completamente sedentária e, quando me mudei para um bairro que exibia corpos esbeltos, comecei a me exercitar regularmente. Detestava! E como funcionou? Encarei a rotina de exercícios como se fosse uma obrigação, como ir para o trabalho, e não relativizava, em hipótese alguma, minhas corridas matinais.

Acordo de mau humor, começo a correr com preguiça e a parte que eu mais gosto do exercício é quando acaba. Correr não é gostosinho, mas a sensação final é maravilhosa. Viva o poder da endorfina! Aos poucos fui me impondo diferentes desafios: participei de provas de corrida, comprei um GPS para acompanhar minha velocidade e meus progressos. E, quando enjoei de sair correndo por aí, procurei novas modalidades para me inspirar. Hoje pratico diariamente crossfit – que tem uma atividade diferente todos os dias e, por isso, me sinto motivada. Também corro e pedalo.

Segue abaixo algumas dicas fundamentais para a continuidade da rotina de exercícios:

  • Encontrar uma atividade de que realmente goste e que se adeque aos seus objetivos. Se você quer emagrecer e depositar todas as suas fichas na yoga, talvez não alcance suas metas. Precisa fazer algum aeróbico também!
  • Não relativize seus exercícios, encare-os como se fossem obrigação, como se você não tivesse outra escolha. E não use desculpas como “para fulano é mais fácil porque ele gosta”. É difícil para todo mundo, todos têm preguiça! A diferença é que alguns vão mesmo “sem saco” e outros permanecem estagnados.
  • Pense na sensação boa que virá quando acabar de treinar. Reclamo muito para ir, mas nunca me arrependo de ter ido!
  • Encontre uma turma, um amigo ou um personal que te estimule – gostar das pessoas com quem se malha dá um baita incentivo;
  • Depois de alguns meses você verá melhorias no seu corpo. Quando elas começarem a aparecer será mais fácil permanecer motivado. Até que elas apareçam, será um trabalho de formiguinha mesmo, de investimento!
  • É normal sentir uma dorzinha no corpo após o exercício. Caso pense em “boicotar” suas atividades porque sente dor, avalie se esta é realmente séria ou se é suportável e você está exagerando para se esconder atrás dela e se acomodar. Se for uma dor intensa, procure seu médico. Caso contrário, saiba que se você não ultrapassar seus limites físicos e mentais, vai continuar tendo os mesmos resultados! Não se engane!